Foi Testado Internet, opiniões, piada e crítica sobre a política, que virou uma piada, de mau gosto

MBL expõe senadores que votaram pela burocracia trabalhista assassina de empregos.


As reformas trabalhistas
...

TrêsJulho2017

senadores que votaram pela burocracia trabalhista assassina de
MBL expõe senadores que votaram pela 'burocracia trabalhista assassina de empregos'.
As reformas trabalhistas são necessárias, pois foram feitas em época onde o emprego era muito baseado em mão de obra com pouca qualificação e que empregados não eram 'objeto de concorrência' entre empresas, estas que eram muito menos numerosas do que hoje. Hoje, se empresas querem funcionários bem qualificados e engajados, precisam respeitar uma série de 'normas' impostas pela sociedade ou criadas pelo mercado, coisas como tratar seus funcionários com respeito, se possível ser flexível com coisas como horários ou ter diversos turnos, oferecer coisas como plano de saúde, creche, vale alimentação ou outras que sirvam de atrativo aos funcionários, coisas que da empresa uma escolha melhor que outra empresa - oferecendo um ou mais itens tipo os citados, a empresa agradará um grupo de pessoas, já sua concorrência terá de oferecer itens que agradem um grupo e assim terá funcionários, fazendo com que trabalhadores com diferentes necessidades saiam ganhando ao poder escolher a empresa que oferece algo a mais(que ele precisa), e não aquilo que um sindicato ou lei impôs.
Zangado Os petistas Jorge Viana, José Pimentel, Fátima Bezerra, Gleisi Hoffmann e Paulo Paim, já se esperava serem nada progressistas(que a esquerda mente que ela é). A gente sabe que a maioria do PT - para não dizer todos - são do 'quanto pior melhor' e querem apenas impor coisas que fortaleçam seus sindicatos cúmplices, como o imposto sindical. O restante não do PT, que votaram contra a reforma:
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Ângela Portela (PDT-RR)
Ântonio Carlos Valadares (PSB-SE)
Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
Curtiu isso Meme(imagem) do MBL: facebook.com/mblivre/photos/a.204296283027856.1073741829.204223673035117/625716550885825


MBL - Movimento Brasil Livre

Enquanto os países que mais se desenvolvem no mundo avançam suas leis para torná-las mais flexíveis e mais fáceis de gerar emprego, renda e prosperidade, alguns senadores socialistas querem manter o Brasil num atraso digno de Venezuela e Cuba.
Como era de se esperar, os petistas responsáveis por 14 milhões de desempregados votaram contra a Reforma Trabalhista. Foram acompanhados de outros cagadores de regra do PDT, PSB, REDE e PMDB. Todos votaram para manter o imposto sindical e uma burocracia trabalhista de inspiração fascista.
A reforma trabalhista tem que avançar sim. Depois dela, uma reforma tributária e uma política têm de acontecer.

Empresa Saúde Petista Fernando Pimentel Gleisi Hoffman PT Sindicatos Imposto PDT Meme MBL

Haddad entrega Globo e Lula: Um Marinho foi pedir que Lula fosse candidato à presidência... Rogério Marinho detona Lindbergh e PT: deram 200 bi para corporações das elite, em... Prova para criança de 10 anos em Pelotas visava doutrinação ideológica e formação... Maria do Rosário perde processo contra Joselito Müller; Danilo Gentili deve ser o próximo... Após Lula perder processo contra jornalista Merval Pereira, movimento humilha o petista expondo... Vídeo mostra safra de grãos jogada fora por falta de local para armazenamento.... Dilma vira papagaia de Renan e diz que Cunha governa o Brasil de dentro da cadeia.... Lula deixa escapar que discutia a cozinha do sítio de Atibaia, que não é dele... BNDES toma calote de 2 países que tiveram dívidas perdoadas por Lula - Os governos do PT... Kim Kataguiri mostra erros cruéis dos governos do PT na educação e outras áreas.... Mônica Moura entrega email fake de Dilma, fala das informações privilegiadas que a... Lula ofereceu ajuda à Temer: 1ª dica, culpar Marcela, a esposa de Michel Temer, pela... Ana Amélia quer que Fachin explique porque tirou de Moro casos contra Lula - Não apenas... Michel Temer, Lula, Aécio e Guido Mantega. Delatados pela JBS são 3 deles - Bom, a mesma...

Mais 10
PoliticaPolítica de privacidade